quinta-feira, 4 de março de 2010

O que você faria com muitos torpedos?


Quando tratamos de sustentabilidade corporativa, a maioria dos projetos é de ordem interna, focando, principalmente na sustentabilidade e melhoria dos processos ou projetos de relacionamento com comunidades de seu entorno. Alguns radicais criticam empresas que fazem projetos que envolvem o consumidor, alegando que tudo não passa de jogada de marketing.

É claro que os projetos internos é o grande mote da sustentabilidade, mas vamos usar o bom senso: o marketing é um processo de negócio, certo? A função dele é disseminar ao consumidor a marca através de uma série de ferramentas, campanhas e ações, certo? Quando falamos de marketing e sustentabilidade temos duas frentes de trabalho: uma interna, que é conduzir a área de forma sustentável e uma externa, que é o chamado marketing de causa. Para encerrar: é um processo de negócio e lida com os consumidores. Sejam quais forem as motivações, o que me importa é a aplicação do conceito de sustentabilidade na área. Fim.

A introdução foi para falar de uma ação da Vivo que está rolando e cujo objetivo final é o reflorestamento de mata nativa. A promoção é veiculada ao Twitter, onde os usuários da rede devem responder à seguinte pergunta: O que você faria com muitos torpedos? A resposta deve vir acompanhada da tag #oquevcfaria e elas passarão por moderação. Os tweets aprovados serão publicados no site da campanha: http://www.vivo.com.br/oquevcfaria.

A responsabilidade da Vivo na ação é que, em parceria com o Instituto Ipê, ela vai reflorestar 1m² de mata nativa para cada resposta postada no Twitter. A promoção ficará vigente até o dia 10 de março, ou seja, daqui a cinco dias. Reforço que só serão computados os tweets que utilizarem a tag #oquevcfaria e que responderem à pergunta. Não vale retweets.

No site na campanha é disponibilizado um vídeo muito interessante, que remete à ideia de crowdsourcing e de como a tecnologia facilita ações desse tipo. Lembrando que o business da Vivo é justamente telecomunicações, a ação deixa de ter caráter meramente filantrópico. E é interessante também porque dá um exemplo de como atitudes simples podem, efetivamente, mudar o rumo das situações.

Resumindo: a responsabilidade por esse reflorestamento também é nossa. Sendo assim, convido todos participem da campanha, já que não custa nada, e é uma forma que a população tem de fazer uma boa ação sem a desculpa de falta de tempo, de algo trabalhoso, oneroso ou complexo.

1 comentários:

Mariana M. Thomé disse...

Parabéns pelo site, pelo novo empreendimento e pela sua trajetória de vida. Acredito que sim, você vai conseguir mudar o mundo!!! Obrigada pelas informações incríveis disponibilizadas aqui! Ganhou uma seguidora fiel.

Mariana M. Thomé
www.evolucaosustentavel.blogspot.com