sexta-feira, 3 de junho de 2011

H² Sustentável – 3º encontro

O H² Sustentável cresceu. Cresceu mais rápido do que esperava. E quando isso acontece, temos de arcar com o bônus e com o ônus. O bônus é que cada vez mais pessoas interessadas pelo tema buscam formas de se articular e dessa articulação pode sair grandes ações. Lá em São Paulo vemos o pessoal da associação de profissionais de sustentabilidade se mexendo, vemos a virada sustentável que vai acontecer dia 04. E aqui no Rio temos o H². Tudo isso feito por pessoas. 

Como diz a Amélia (Gonzalez), não é um partido político, não é uma igreja. Apenas pessoas de diferentes crenças, ideologias e visão de mundo com um denominador comum: sustentabilidade. Pessoas com interesse no assunto e que dentro de suas realidades (profissionais e/ou pessoais) querem FAZER algo em relação ao tema. 

Pois bem, no último encontro foram 25 pessoas e o local escolhido não tinha estrutura para suportar  25 pessoas discutindo mitos de sustentabilidade. Não apenas por causa do barulho, já que ficamos na parte aberta que dava, simplesmente, de cara com a Voluntários da Pátria (quem é do Rio sabe o que isso significa). Mas também por conta do tamanho, as pessoas ficavam distantes umas das outras.

Seria muito simples chegar aqui e contar a todos o sucesso, a presença da Amália Gonzalez  e da Camila Nobrega (editora e repórter do Razão Social, respectivamente), o recorde de participantes e deixar quem não foi morrendo de água na boca. Não, o encontro não foi um fracasso, pelo contrário, foi muito bom, mas não atendeu plenamente a proposta inicial. Falamos de sustentabilidade, de mitos, mas não foi possível integrar todos ao mesmo tempo na discussão.

Não tenho problema algum em abrir que não alcançamos o objetivo. Sustentabilidade é, fundamentalmente, transparência. E, além disso, a minha percepção de vida me faz acreditar que, em um mundo cada vez menor e mais compartilhado, ser transparente com quem espera isso da gente faz com que soluções possam ser encontradas em conjunto e mais facilmente.

Portanto, para os cariocas que compareceram e para os que não compareceram, faço um pedido: vocês conhecem locais, preferencialmente bares ou restaurantes, que disponibilizam espaço para encontros de  mais de 20 pessoas, onde seja possível que todas se ouçam e interajam? Se for bar ou restaurante é importante que tenha comanda individual. Que eu me lembre, não conheço, até porque, nunca fiz algo assim antes. Outra coisa importante é que o local permita essa aura informal que faz parte do H². Afinal, a sustentabilidade por si só já é sisuda demais.

Sugestões pela caixa de comentários, email ou pelo grupo H² Sustentável no Facebook.

0 comentários: