quarta-feira, 27 de maio de 2015

Inovação e sustentabilidade melhorando a nossa relação com o ambiente em que vivemos - Smart Living Challenge

No ano passado tive a oportunidade de participar de um evento incrível promovido pela embaixada da Suécia no mundo inteiro, que é o Smart Living Challenge. O Smart Living é um desafio que tem, nas palavras de Per-Arne Hjelmborn, embaixador da Suécia aqui no Brasil, o intuito de apoiar ações que inovem a forma como as pessoas se relacionam com seu entorno por meio de projetos de baixo custo e alto impacto no dia a dia de todos.

O Smart Living Challenge é baseado nos pilares EAT, LIVE, MOVE. No ano passado, no desafio que participei, a premissa foi EAT. E a ideia era trabalhar soluções voltadas para a redução de desperdício de alimentos. A proposta do meu grupo era a de um aplicativo que, através de algumas premissas que agora não lembro quais eram, auxiliava a redução de desperdício de alimentos em restaurantes.

Nesse ano, para o Brasil, o pilar a ser trabalhado é o MOVE. A proposta é reunir estudantes de graduação, professores do ensino superior e jovens profissionais das mais diversas áreas do conhecimento para trabalharem a questão da mobilidade sustentável dentro da UFRJ, no caso, o campus do Fundão.

Quem estuda ou trabalha na UFRJ nos últimos 10 anos, sabe o caos de trânsito que é nos horários de pico. Já teve dia de eu sair às cinco da tarde e chegar às oito em casa. E olha que não moro longe de lá e parte do meu trajeto é feito de metrô. Mas fico, fácil, uma hora parada na saída do Fundão. Parada mesmo. Pois bem, a ideia do desafio é que sejam apresentadas soluções para melhoria da mobilidade lá dentro e que este piloto possa vir a ser implantado na cidade do Rio de Janeiro ou qualquer outro lugar do mundo.

Para participar do concurso, os interessados devem enviar um email até o dia 31 de maio para Leandro.rocha@gov.se, com os seguintes tópicos: breve background acadêmico e profissional, sua motivação para se inscrever no desafio e sugestão de ideia para o projeto de mobilidade para a Cidade Universitária da UFRJ (em aproximadamente 15 linhas) e dados de contato, como telefone e e-mail.

Diferente do ano passado, onde o desafio foi global e até um vídeo em inglês tive de gravar no susto, o desafio desse ano vai selecionar seis ideias brasileiras e durante 11 semanas os escolhidos receberão tutoria da Hyper Island. Para quem não conhece, a Hyper Island é uma escola sueca especializada em capacitação de profissionais para inovação e mudanças nos negócios. Ou seja, tudo que eu amo. Aqui para eles: <3 <3 <3 <3

O júri do desafio é composto por arquitetos, empreendedores, professores e membros da Embaixada da Suécia e do Fundo Verde da UFRJ, que julgarão não só a ideia, mas também o perfil dos aplicantes. O anúncio dos selecionados será feito no dia 09/06, às 10h, no auditório do Parque Tecnológico da UFRJ.

Além da tutoria da Hyper Island, os selecionados participarão de workshops e conferências com a Cykelfrämjandet (The Swedish Cycle Advocacy Association), participantes do documentário ‘Bikes vs. Cars’, empreendedores e especialistas ligados à área de mobilidade, a fim de serem auxiliados no desenvolvimento do trabalho.

Uma informação importante é que, apesar de aberto a participantes de todo Brasil, por conta dos workshops e das conferências, é necessário a disponibilidade para realizar encontros semanais no Rio de Janeiro durante três meses, além, é claro, de fluência na língua inglesa. A menos que você fale sueco. Brincadeira. É inglês mesmo.

Em setembro, quando o programa for finalizado, haverá uma cerimônia de encerramento do desafio, com premiações e o projeto será apresentado à comissão organizadora no Brasil e enviado ao Swedish Institute, na Suécia, para ser preparado para exposição na COP 21, que acontecerá em Paris no final do ano.

Faltam só três dias, mas ainda dá tempo! Quem vamos participar levanta o braço!

o/

0 comentários: