quarta-feira, 24 de junho de 2009

Sustentabilidade corporativa e gestão da mudança

Quando pensamos em sustentabilidade corporativa, a etapa mais complexa e difícil é a implementação, uma vez que esta acarreta profunda mudança no comportamento dos profissionais e nos valores da organização. Afinal, não é de um dia para o outro que se cria o hábito de jogar lixo em lixeiras específicas, que se utiliza a escada para subir apenas um andar, que se desliga o monitor quando se ausenta da estação de trabalho, ou então que se imprime frente e verso do papel. Isso para citar apenas alguns exemplos básicos da aplicação da sustentabilidade nas empresas.

Para auxiliar na empreitada, o change management funciona como excelente ferramenta de suporte. Bastante utilizado nas áreas de TI e de projetos, sua função é minimizar o impacto das mudanças, diminuindo os riscos de implementação e garantindo comprometimento e motivação dos envolvidos. A forma como o processo é aplicado pode variar de empresa para empresa, no entanto, há pontos em comum em todas as metodologias que não podem ser deixados de lado, principalmente as ações de planejamento, condução da mudança, capacitação e indicadores e métricas.


Na fase de planejamento, é possível avaliar em que estágio a empresa se encontra no que diz respeito à sustentabilidade e onde ela pretende chegar. Ferramentas como Indicadores Ethos e GRI são de grande valia para a análise, apesar de não serem obrigatórias. Além disso, é necessário identificar possíveis impactos causados, já que as ações planejadas nesta etapa funcionarão como diretrizes para a implementação.

Durante a condução da mudança é realizado o mapeamento de
stakeholders, onde são classificados e monitorados os possíveis “patrocinadores” do projeto. Nesta fase, o objetivo principal é assegurar o comprometimento dos profissionais-chave e a criação de uma rede orientada para a mudança, possibilitando o acesso às informações a todos os níveis da empresa.

Uma etapa bastante difícil no processo de implementação é a da capacitação, pois este é o momento em que os conceitos de sustentabilidade corporativa são disseminados. Conflitos e resistência podem surgir, e, dependendo da gravidade, até mesmo, afetar o desempenho da empresa. Nesta fase o apoio dos tomadores de decisão é crucial para o sucesso do projeto.

A sustentabilidade deve ser encarada como estratégia competitiva desde o seu planejamento, e sua performance atrelada ao negócio da empresa. Para isso, é fundamental a definição de indicadores de implementação, como custo, tempo, impactos mitigados, entre outros. É preciso também, uma vez implementada, a definição dos indicadores de operação, como redução de consumo de bens naturais, valor de marca, negócios alavancados, além das métricas a serem alcançadas.

Implementar a sustentabilidade corporativa de forma alguma é fácil. O bom resultado depende não apenas de como a mudança é gerenciada, mas também da maturidade da organização sobre o assunto, suas motivações e do quanto o público interno é receptivo ao conceito. A mudança nos valores é fundamental, mas é necessário que o discurso esteja alinhado com o que é efetivamente praticado, já que, mais que a onda do politicamente correto, optar por ser uma empresa sustentável é um caminho sem volta.

9 comentários:

João Pedro disse...

gostaria de saber mais sobre sustentabilidade corporativa, além do basicão, que você cita no texto (papel, monitor desligado..)
parabéns pela atitude do blog

encontrei na comunidade de Desenvolvimento Sustentável no Orkut

Julianna Antunes disse...

João, boa sugestão. Abordarei um pouco mais profundamente a sustentabilidade corporativa num próximo post.

Pablo disse...

Muito legal o blog, agora, você saberia me explicar como é o perfil profissional que as grandes empresas estão exigindo para gerenciar esta área. Com certeza é importante o "Pensamento Sistêmico" da pessoa, mas em relação à formação profissional, você saberia me explicar quais cursos, MBA seriam mais apropriados para estar seguindo a gestão nessa área?

Att.
Pablo

James Richart disse...

Olá Juliana

Via orkut encontrei seu blog. Parabéns pelo conteúdo.
Att
James

Francisco disse...

Oi Julianna,

Conheci esse video há algum tempo e fiquei frustrado com relação à Reciclagem, senti que não serve pra nada. Qual a sua opinião a respeito? Ele se chama "A história das Coisas". Achei no Google Videos.
O endereço é video.google.com/videoplay?docid=7568664880564855303.

Julianna Antunes disse...

Pablo e Francisco, os próximos posts serão com os assuntos que vocês abordaram. Obrigada pela participação!

Sylene disse...

"Uma etapa bastante complexa no processo de implementação é a da capacitação,pois este é o momento em que os conceitos de sustentabilidade corporativa são disseminados"....

Bom Juliana, resolvi dar uma ênfase nessas frases suas, pois vejo que elas se destacam como principal fator para que as mudanças ocorram dentro das organizações.Percebo que a Cultura Organizacional tem bastante influência nas tomadas decisões, missão, visão e valores da empresa e que através delas é que a empresa poderá atingir o sucesso ou fracasso.

Eis o ponto chave: _ Será que os "valores" do "lucro por lucro", da "competitividade irracional" e do "consumo exarcebado", nos permite atuar de forma honesta e clara perante a sociedade?
Então, como uma profissional de RH, tenho procurado direcionar as "energias" para trabalhar a "cultura da gestão", e ,claro, tenho encontrado bastante resistência em relação a essas mudanças, uma vez que mudança é sempre sinônimo de desconforto e insegurança.
Contudo, vejo que o primeiro passo para que a mudança aconteça, tem que vim de dentro pra fora, ou seja, da conscientização dos "líderes" e gestores de que a sustentabilidade é mais uma vantagem competitiva onde todos ganham.

Se puder, gostaria de trocar mais opiniões suas a respeito desse assunto, ok?
Parabéns pelo Blog e desculpe a invasão!

um forte abraço!
Sylene Ruiz

Julianna Antunes disse...

Oi, Sylene!

Concordo com absolutamente tudo que você falou. A sensibilização começa por cima e se o cara que manda não for receptivo à idéia, dificilmente a implementação vai pra frente.

Me diga uma forma de entrar em contato com você. Tenho um bom material sobre change management que é bem técnico, mas de grande valor para a área de RH. Seria ótimo trocar idéias sobre isso.

Ah, e nada de desculpa pela invasão não. Esteja intimada a voltar sempre!

_Sustentah Soluções Sustentáveis_ disse...

Boa tarde amigos, querendo saber mais sobre Sustentabilidade nas empresas acessem www.sustentah.com.br... somos uma empresa de soluções sustentáveis para o mundo coorporativo! qq duvida sustentah@gmail.com, obrigada, Evelyn.
Obs. mto bom o blog!! Parabens!!