quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Sustentabilidade na IBM - Case World Community Grid

É mais do que claro que a força de ações corporativas voltadas para o meio ambiente e para a responsabilidade social é capaz de mudar o mundo. E também é mais do que claro que as ações de sustentabilidade das empresas estão cada vez mais voltadas para o seu core business. Sustentabilidade não é filantropia e para estarem alinhadas ao planejamento estratégico, elas precisam estar conectadas com o dia a dia da empresa.

Uma iniciativa em especial vem transformando o cenário de pesquisas científicas do mundo inteiro há alguns anos. Iniciado em 2004, o World Community Grid (WCG) é um esforço para criar um supercomputador para realizar pesquisas científicas que beneficiem a humanidade. Um software desenvolvido pela IBM utiliza o tempo ocioso de computadores espalhados pelo mundo para acelerar o desenvolvimento de pesquisas científicas relacionadas às áreas de saúde, meio ambiente, fenômenos naturais e fome.

Em 2003, um estudo para identificação de tratamentos para a varíola, onde a IBM foi a colaboradora líder, utilizou a tecnologia de computação em grade, permitindo que a pesquisa fosse concluída em menos de seis meses. Caso ela utilizasse os melhores computadores dos dias de hoje, seriam necessários anos para sua conclusão. Com esse resultado, surgiu a ideia de se criar uma infraestrutura mais flexível que pudesse ajudar a mais de uma pesquisa ao mesmo tempo.

O World Community Grid une computadores e permite que o tempo de investigação seja reduzido, já que ele é dividido em pequenos pedaços que podem ser analisados simultaneamente. Traduzindo para algo mais simples a nós, meros mortais, a ideia é a seguinte: sabe quando a gente deixa o computador ligado (menos o monitor, é claro!) e vai tomar banho? Ou então dorme com ele ligado baixando coisas? Pois bem, ele fica ocioso. É nessa hora que o WCG entra em ação. Sem alarde, sem mistério ou qualquer complexidade.

Para se ter noção da importância da ferramenta para a comunidade científica, a análise de dados estatísticos em matrizes de tecido canceroso realizada pelo The Cancer Institute of New Jersey demorou apenas um dia, quando, se realizada em computadores tradicionais, demoraria, aproximadamente, 130 anos para se completar. Isso mesmo, 130 anos!

No Brasil, a primeira pesquisa a participar do projeto foi a de Comparação de Genomas, desenvolvida pela Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro. A descrição e comparação de genomas, que levariam anos por métodos convencionais, através do WCG foram concluídas em meses. Hoje elas são atualizadas e revistas à medida que são disponibilizadas pelos cientistas novas sequências genômicas.

Atualmente há diversas pesquisas que participam do WCG: descoberta de medicamentos de combate à dengue, estudo de drogas eficientes e baratas no combate ao HIV, pesquisa para desenvolvimento de linhagem de arroz híbrido resistente a pragas e doenças, pesquisa de estudos climáticos na África, pesquisa de combate ao câncer e por aí vai.

O mais incrível do World Community Grid é a simplicidade com que nós podemos participar. Para isso, basta acessar o site: http://www.worldcommunitygrid.org, registrar, baixar o programa e escolher quais pesquisas quer ajudar. E só. Sem custo, sem trabalho algum e com total segurança. E agora, que desculpa você tem para não fazer nada?

4 comentários:

Marcos Melo disse...

Julianna, parabéns pela iniciativa. Excelente blog e esta postagem, especificamente, tem uma característica prática de aplicação imediata de qualquer um de nós.
Um abraço,

Julianna Antunes disse...

Valeu, Marcos! Você instalou o programa? Espero que sim.

Beijo grande e continue aparecendo por aqui.

brunorocha disse...

Isso aí Ju! Disseminando o software e a idéia! Show de bola!

Elissa disse...

OI Juliana, recomendo o novo Livro do Fernando Almeida: "Experiências empresariais em sustentabilidade", com cases interessantes, contando, além dos sucessos, as dificuldades de empresas de diferentes setores rumo à sustentabilidade coporativa. Bjs