sexta-feira, 9 de julho de 2010

Quer ser profissional de sustentabilidade, mas não tem experiência?

Com pouco mais de um ano de existência do blog, recebo diversos e-mails de pessoas me perguntando como fazer para trabalhar com sustentabilidade. Diria que 60% dos e-mails que recebo são sobre isso. Muitos reclamam que para entrar na área as empresas exigem experiência, mesmo quando ela está sendo formada e nem as organizações sabem direito o que querem.

Bem lá no início do blog eu escrevi um texto que falava justamente do perfil da área de sustentabilidade, o tipo de profissional procurado, as competências comportamentais que ele deve ter, as formações mais procuradas e as experiências ideais (não necessariamente em sustentabilidade). Sem contar que há um bom tempo venho fazendo uma agenda mensal de cursos e eventos que auxiliam a capacitar os profissionais.

Acontece que mesmo assim a dificuldade é imensa e as pessoas não conseguem emprego para trabalhar com sustentabilidade. Neste mesmo artigo em que falo do perfil do profissional, falo um pouco de como é o perfil da área nas empresas. E a má notícia é que ela é, na maioria das vezes, muito enxuta. Ou seja, poucas vagas que, quando aparecem, batem de frente com a falta de profissionais qualificados (e é uma dificuldade real que presencio aos montes).

Uma vez conversando com uma pessoa que fazia um MBA voltado para sustentabilidade, mas trabalhava em algo completamente diferente, falei como ela poderia se tornar interessante para a área. Porque a primeira coisa que aviso é que pós-graduação não vai habilitar ninguém a ser um profissional de sustentabilidade e nem vai ser garantia de emprego. Isso, inclusive, foi uma das coisas que mais me irritou quando fiz MBA, já que a maioria tinha muito pouco a contribuir, pois não tinha experiência.

Mas enfim, como arranjar essa tão necessária prática na área? A principal dica que dou é fazer um trabalho voluntário que proporcione a experiência. Neste caso, quando falo de voluntariado, não digo ir para uma creche limpar bumbum de criança. Em outro artigo que escrevi para o blog, falo da possibilidade de se fazer um voluntariado corporativo sustentável e como seria transformar uma ação meramente filantrópica em algo mais estratégico.

Estando ou não dentro de uma empresa, independente das atividades de voluntariado corporativo, qualquer pessoa pode procurar uma instituição do terceiro setor e propor soluções sustentáveis para ela. Seja reestruturando o departamento de captação, seja fazendo com que algum processo seja menos impactante ao meio ambiente, seja aplicando os conceitos da área no negócio. Enfim, meios para ganhar a experiência não faltam.

Outra sugestão que também dou é aplicar a sustentabilidade na área em que você já trabalha. Tá no financeiro? Procure mecanismos ou proponha projetos que envolvam finanças sustentáveis. É do RH? Tem um mundo de ações para se fazer. Trabalha no marketing, na comunicação, em supply, em IT? Dedique algumas horas da sua vida a como transformar o seu departamento em uma área sustentável.

Faça isso, depois coloque no currículo e veja como a sua experiência será valorizada pelo mercado.

13 comentários:

Julianna Antunes disse...

O artigo Quer ser profissional de sustentabilidade, mas não tem experiência? foi criado e postado no dia 09/07/10

Diêgo Poseidon Lôbo disse...

Droga, tinha feito um comentário enorme, e deu erro.

Basicamente, disse que caminho nessa área, já estagio numa ONG, em mobilização de recursos, e mantenho meu blog sobre meio ambiente (dá uma passada essetalmeioambiente . com).

A questão da falta de profissionais é que eles ainda estão sendo formados. O 3º setor ainda os estão formando. E também queria saber qual foi esse MBA feito por seu amigo. Estou fazendo um levantamento de quais me interessam.

um abs

Julianna Antunes disse...

Diego, foi um MBA da UFRJ. De qualquer forma, se servir o conselho, a melhor pós graduação na área é o MBA do CES-FGV de São Paulo. Fica de olho porque o investimento realmente vale a pena.

Quanto à formação desses profissionais, não é o terceiro setor que os forma, pelo contrário, na maioria das vezes deseduca. Quando falo de fazer trabalho voluntariado, é trabalhar os conceitos da sustentabilidade dentro das ONGs.

O perfil do profissional de sustentabildiade é de negócios mesmo.

Diêgo Poseidon Lôbo disse...

Como assim deseduca?

Julianna Antunes disse...

Não adianta ser comprometido com a causa sem pensar em sustentabilidade. O terceiro setor no Brasil é, em sua esmagadora maioria, amador. Quer cuidar do problema, sem pensar na gestão. Sem contar que os dados gerados são muito pouco qualitativos. Não se pensa em performance, em montitoria, em indicadores. As ongs brasileiras precisam mais de quem saiba administrar do que de técnicos. Recebo e-mails de várias para ajudar em projetos de captação. Os projetos são muito fracos, sem qualquer apelo para as empresas. Falta gente com perfil de négocios gerindo essas entidades. É aí que eu falo do voluntariado de sustentabilidade. Para trabalhar na gestão das ONGs e não nos projetos.

EU TB QUERO!!! disse...

Oi Julianna, muito bom seu post!
Acredito que para começar a trabalhar com sustentabilidade é importante rever e analisar a educação que você teve, muitas pessoas querem trabalhar com sustentabilidade, mas não a aplicam nem no dia a dia.
O trabalho voluntário muitas vezes precisa começar com a própria família. O que adianta começar um trabalho voluntário num asilo sendo que a pessoa não visita a própria Vó?
Com esses pequenos detalhes é possível enxergar o começo de um grande desafio....trabalhar com sustentabilidade!

Julianna Antunes disse...

Excelente abordagem. Sempre digo em minhas palestras que não dá para ser sustentável em horário comercial. Mais do que competências técnicas e comportamentos corporativos, é preciso ter valores muito específicos para trabalhar na área. Não dá apenas para ser bom; tem de ser especial.

Luana Simões disse...

Olá Julianna, excelente seu post. Eu estudo Gestão Ambiental e procuro estágio na área de sustentabilidade. Mesmo disposta a trabalhar de graça, falando inglês e com muita vontade de atuar na área, está muito difícil pois estou descobrindo que meu curso não serve para nada além da minha satisfação pessoal. Já ouvi de grandes empresas que anunciam práticas sustentáveis, que não possuem um setor nem um funcionário especificamente para a área...

Karina disse...

Oi, Juliana. Gostei mto do post. Acho que me ajudou mto.
Eu fiz o curso de Extensão universitária em Resp. Socioambiental, na FGV/SP, e pós graduação em Gestão Ambiental, pelo Senac/SP. Como os outros, tb não consigo oportunidade na área de Sustentabilidade, mas trabalho no depto. de Recursos Humanos e gosto. Para seguir a sua sugestão, onde posso encontrar informações para transformar esse departamento em um RH Sustentável? Eu quero pesquisar sobre as possibilidades para poder escolher as que mais se adequam à empresa na qual trabalho.
Muito obrigada!
Karina.

Julianna Antunes disse...

Karina, dá para fazer várias coisas em RH e sustentabilidade, inslusive já escrevi sobre isso. Dá uma procurada que acho que vale a pena a leitura.

bjs

Karina disse...

Oi, Julianna. Desculpe, já devia ter procurado. É te conheci o seu blog há pouco tempo, infelizmente.
Já achei alguns posts. O meu problema é que terceirizamos serviços, portanto os meus colaboradores estão dentro de outras empresas.
Continuarei lendo e procurando alternativas.
Obrigada!

Filipe Piragibe disse...

Realmente Julianna, ainda estamos engatinhando quando o assunto é sustentabilidade, não acredito que tenha um profissional especialista em sustentabilidade mas sim um perfil de pessoa voltada para a área. Eu quase cursei biologia mas antes de prestar vestibular entendi que a paixão pela natureza era um hobby para mim e não algo que fosse me sustentar. Decidi fazer engenharia de produção por gostar muito da área e por achar que o mercado seria bem atraente. acabei acertando pois hoje existem muitas oportunidades para engenheiros de produção mas ainda estou com dificuldades de encontrar algo com sustentabilidade. A paixão pela natureza tem falado muito alto em mim e tenho direcionado meu currículo para a produção sustentável. Fiz pequenos cursos de iso 14001 e gestão de resíduos sólidos no senac, minha monografia é toda voltada para sustentabilidade e estou fazendo pós em licenciamento ambiental. Mesmo assim é dificil achar um emprego que me agrade. Para saciar a minha sede por sustentabilidade criei um blog : http://mgreen.webnode.com.br/

bardokk disse...

curso na área ambiental http://afiliado.bravacursos.com.br/5507/http://bravacursos.com.br/ambiental/